segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Minha casa é entre as páginas


Hoje me surgiu a ideia de falar sobre meus livros preferidos. Tá aí uma coisa que me faz muito bem: ler. Sempre que quero me desligar e me "purificar", pego um livro. Além disso, eu tô sempre lendo algo, sempre carregando uma história na bolsa, em qualquer lugar que eu esteja. Ler é algo que eu aprendi a amar desde pequena, e acho um dos atos mais bonitos que existem. É muito saudável fugir e viver uma realidade inventada.

 Tim: Já foi o meu preferido. Faz tempo que li (não gosto muito de reler livros, acho que tem muita coisa no mundo esperando pra ser vista e lida pra que eu me dê ao luxo de repetir algo). A história é a de uma senhora (de meia idade) que se apaixona por um deficiente mental. A senhora é rica, e o deficiente trabalha pra ela, na reforma de sua casa. Os pais do moço não são a favor e tem um monte de conflitos ao longo da história. Não lembro do final, mas acho que era bem bonito. 

 Veronika Decide Morrer: Quando me perguntam sobre Paulo Coelho, costumo dizer que "acho-o um saco, mas Veronika Decide Morrer é uma exceção". Mas eu nem sei o que tô falando. Minha opinião sobre esse cara é bem influenciada, afinal na verdade eu só li três livros dele e um eu amei, e os outros dois foram meio sem sal pra mim. Acho que o que eu tenho mesmo de opinião sobre os livros dele é que têm uma cara de auto-ajuda bem chatinha (pelo menos pra mim) e que parecem comerciais, mas ao mesmo tempo, se você entra naquela "fantasia", fica tudo muito bonito. Acho legais as sensações e os pensamentos que ele propõe. Mas sobre o livro em si, o da Veronika, minha paixão, eu tenho uma opinião certa e ela é muito boa. AMO esse livro. Talvez seja porque eu tenho uma quedinha por tudo que trata da depressão como uma coisa normal e agradável. Enfim, acho que é muito bem escrito e a história tem sim um fundamento e uma poesia. 

 A Menina que Roubava Livros: MUITO bonito. Demorei muito pra ler esse livro porque me diziam que ele era impossível de se ler, todo mundo parava no começo, que era confuso e ininteligível. Apesar disso, uma hora, por acaso, tentei. Não me arrependi de maneira alguma. Talvez seja o melhor livro que já li na vida, e talvez isso seja porque ainda sou muito jovem. O começo é sim difícil, mas tudo vai ficando mais agradável enquanto você vira as páginas. Depois da metade do livro, você já está apaixonado. 

 A Culpa é das Estrelas: Literatura juvenil. Um jeito um pouco bobinho de escrever, mas no fim das contas, é o apropriado pra minha idade. Apesar de muitas vezes esse estilo de escrita me irritar, dessa vez me agradou. Li o livro em uma semana (coisa que não fazia há muito tempo) e me emocionei muito. A história ainda está recente na minha memória, então ainda lembro de frases e trechos que pelos quais me apaixonei. Adoro essa sensação. Adorei o livro. Leiam.

 Til: Leitura obrigatória na escola, costuma ser odiado por todos, mas eu gostei bastante. Não achei assim tão meloso e "enjoativo", além de que a história e a personagem principal me agradaram muito. Berta era uma criatura maravilhosa, é claro que era idealizada, mas gosto de acreditar que talvez exista alguém assim.

 A lista fica por aí. Já li livros que muita gente costuma considerar como favorito, como o Pequeno Príncipe e outros clássicos da literatura, mas não mexeram tanto assim comigo. Outro livro que também amei mas não tanto quanto os outros foi The Perks of Being a Wallflower (li em inglês), também por causa da minha quedinha por uma "tristeza saudável".

3 comentários:

  1. Será que um dia o "em qualquer lugar do mundo" estará nessa lista? :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei na da Alice, mas na minha eu espero que sim! Falando nisso, vai ter post sobre ele amanhã! Apesar de eu ainda não ter lido ):

      Excluir
    2. :O como assim post sobre ele??

      Excluir

ShareThis