sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Pra não confundir.



Pra não confundir amor com paixão, pense em quando esteve apaixonado pela primeira vez, aquela figura linda que via, que mesmo seus milhares de defeitos eram sobrepostos pelas suas qualidades, que mesmo sua voz trêmula se fazia o mais belo som em seus ouvidos. Pense nas vezes que tremeu as pernas e não teve coragem de se aproximar, que quando você se deu conta que estava próximo sentiu borboletas geladas dançando por dentro de sua camiseta leve, veste de um calor insuportável. Entenda que amor é diferente de paixão, mocinha. O amor quando te pega, te força a falar com aquela pessoa, que você sempre sabe dos defeitos, mas o ama mesmo assim. O amor não disfarça as coisas ruins com máscaras de paixão, o amor te dá o necessário para ser forte com aquela pessoa perfeitamente única pra você, para que quando suas pernas bambearem, quando as borboletas te abraçarem, você ter a coragem de se agarrar com a realidade e viver o que esse amor lhe proporciona. Sejam sorrisos, sejam lágrimas, sejam expectativas ou memórias. O amor sempre é mais forte que qualquer outro sentimento, mas se você ignorar a dança das borboletas, o canto dos pássaros, as cores das folhas e a briza do vento, serás uma garota trancada, por você mesmo, porque o amor está em sua volta. Só você não vê.
 Luiz H 

Um comentário:

  1. Oi, quero te convidar para conferir a entrevista com a Juliane Bastos: http://iasmincruz.blogspot.com/2011/10/entrevista-com-juliane-bastos.html

    Ótimo fds!

    ResponderExcluir

ShareThis